Durival de Britto

De Porcopedia - A Enciclopedia do Palmeiras

DURIVAL DE BRITTO
DURIVAL DE BRITTO
Informações Gerais
Nome oficial Estádio Durival Britto e Silva
Apelidos Vila Capanema
Local Curitiba, PR Paraná Brasil
Características
Capacidade 20.083
Gramado Grama natural (Ryegrass)
Extensão 110m x 70m
Construção
Data Década de 1940
Valor
Inauguração
Data 23 de janeiro de 1947
1ª partida Ferroviário-PR 1x5 Fluminense
1º gol Careca (Fluminense)
Recordes
Público 24.300
Jogo Atlético-PR 2x2 Santos
Data 8 de setembro de 1968
Outras informações
Remodelação 2006
Expansão
Proprietário Paraná
Mandante Paraná
Administrador Paraná
Arquiteto Rubens Maister

O Estádio Durival Britto e Silva, também conhecido como Estádio Durival Britto ou Vila Capanema, é um estádio de futebol brasileiro localizado em Curitiba e inaugurado em 1947. Foi uma das sedes da Copa do Mundo de 1950, relizada no Brasil, e ao longo de seus mais de 60 anos pertenceu ao Ferroviário, Colorado, e atualmente pertence ao Paraná Clube. Seu nome é uma homenagem ao então Superintendente da Rede Ferroviária do Paraná na época da sua construção, e o apelido vem da sua localização.

Tabela de conteúdo

História

Visão aérea

Sua construção foi um marco na vida do Clube Atlético Ferroviário e na história do futebol paranaense. O clube, fundado em 1930 por funcionários da Rede Ferroviária, estava crescendo e precisava de um estádio de porte para mandar seus jogos. Foi feito então um projeto pelo arquiteto Rubens Maister, projetista da construtora Thá, que foi apresentado por Reinado Thá ao superintendente da empresa, Durival Britto e Silva e ao presidente do Clube, Heron Wanderley. Ambos acharam ótima a idéia e se entusiasmaram com o projeto, mas alegaram não ter recursos para bancar a obra. Então o dinâmico Reinaldo Thá foi à luta, atrás do dinheiro, do material e da mão-de-obra para construir o estádio.

Setores do Estádio
Foto dos anos 50 onde hoje é a Curva Norte

Depois de inaugurado em 23 de janeiro de 1947, ele passou a ser o terceiro maior estádio do país, com capacidade inferior apenas ao Pacaembu, em São Paulo e ao São Januário, no Rio de Janeiro. A Inauguração foi realizada em uma 5ª-feira à noite e serviu para testar o sistema de iluminação do Estádio. Foi uma partida amistosa entre o dono da casa, Ferroviário e o Fluminense do Rio de Janeiro, um dos principais clubes do Brasil na época. O Jogo terminou em 5x1 para os cariocas, e o primeiro gol foi marcado por Careca, atacante do Fluminense.


Copa do Mundo

Quando o Brasil ganhou o direito de sediar a Copa do Mundo de futebol em 1950, a primeira após 12 anos de paralisação por causa do grande conflito mundial, a cidade de Curitiba credenciou-se para ser uma das sub-sedes. A Federação Paranaense de Futebol ofereceu à CBD - então Confederação Brasileira de Desportos - o belíssimo e recém inaugurado Estádio Durival Britto. A CBD incluiu Curitiba no circuito da Copa, graças à existência do estádio do Ferroviário, e uma comissão de vistoria veio até a cidade para analisar o estádio da Vila.

O estádio foi aprovado por unanimidade e, no dia 25 de junho de 1950 ficou lotado para o jogo entre Espanha e Estados unidos. O segundo jogo da Copa em Curitiba aconteceu no dia 29 de junho entre as equipes de Paraguai e Suécia. O estádio Durival Britto e Silva entrava para a história das grandes praças esportivas do mundo. Veja os jogos no Estádio na Copa do Mundo de 1950:

25 de junho de 1950 - 15:00 - Espanha 3 x 1 Estados Unidos 28 de junho de 1950 - 15:30 - Suécia 2 x 2 Paraguai

Sob o comando do Clube Atletico Ferroviário, a Vila Capanema foi palco de grandes jogos e grandes finais de campeonatos. O primeiro foi em 1950, quando o Ferroviário disputou a final com o rival Coritiba e sagrou-se campeão Paranaense. Três anos mais tarde, no dia 28 de novembro de 1953, o Ferroviário conquistava o seu mais importante título, "Campeão do Centenário", mais uma grande festa na Vila. E em 1965 o Ferroviário conquistava mais um título paranaense no Estádio Durival de Britto, novamente em cima do rival Coritiba.

No ano de 1971 o Ferroviário se fundiu a outros dois clubes de Curitiba, dando origem ao Colorado Esporte Clube, e o Durival de Brito e Silva passou a ter novo dono. Em toda a história do Colorado, o jogo mais marcante na Vila Capanema foi a final do Campeonato Paranaense de 1980, disputado contra o Cascavel que podia perder por até 3 a 0. Após sofrer dois gols, o time do interior iniciou um "cai-cai" no gramado e a partida precisou ser paralisada diversas vezes antes do término do primeiro tempo. Mesmo assim, os jogadores do Cascavel continuaram a se atirar no campo e o jogo foi encerrado. Com um ato administrativo, o então presidente da FPF na época, Luiz Gonzaga da Motta Ribeiro, declarou as duas equipes campeãs.

Em outra fusão, desta vez entre o Colorado e o Esporte Clube Pinheiros em 1989, nasceu o Paraná Clube. A Vila muda de dono novamente e passa a ser um dos estádios do promissor clube, que também herdou a Vila Olímpica do Boqueirão (Estádio Érton Coelho de Queiroz), que pertencia ao Pinheiros. Após muitos anos, a Vila Capanema voltou a ser palco de uma comemoração de título. Foi em 1993, quando 16 mil torcedores compareceram e viram o Paraná Clube ganhar do Matsubara por 3 a 1 e conquistar o seu segundo título de campeão paranaense.

O Paraná seguiu mandando jogos na Vila até que em 2003 foi criado o Estatuto do Torcedor, que exigia o uso de estádios com capacidade mínima para 15.000 pessoas. O clube passou então a atuar no Pinheirão, e designou a Vila Capanema para o treinamento dos profissionais e para partidas das categorias de base. Os únicos jogos do time profissional realizados nesse período foram os do Torneio da Morte, quadrangular que definiria os rebaixados no campeonato paranaense 2004, quando a Paraná venceu facilmente os três jogos que contaram com casa cheia, mostrando todo o carinho da torcida paranista com o estádio histórico.

No fim do ano de 2005, após inúmeros pedidos da torcida, o Paraná Clube iniciou a campanha "Vila, Tá na hora!", comandada pelo então diretor de marketing, Neto Gayer. Iniciou-se então, uma série de obras de revitalização, ampliação e de adequação ao Estatuto do Torcedor.

Além de reformas no gramado, bares, banheiros etc., e a construção da curva norte, com capacidade para 8.500 pessoas, a principal obra foi a construção de 72 camarotes sobre a arquibancada da reta do relógio. Vendidos rapidamente a preços entre R$26.000,00 R$39.000,00, o valor arrecado foi de R$1.820.000,00 (quase dois milhões de reais), alavancando as obras, orçadas em dois milhões e meio de reais. Além disso, uma série de produtos, como canecas, pulseiras e chaveiros da campanha foram lançados. Com excelente resposta da torcida, as obras foram todas feitas por esses recursos.

A reinauguração do estádio, agora com capacidade para 20.083 torcedores, aconteceu dia 20 de setembro de 2006, às 19h30min, quando o Paraná ganhou do Fortaleza por 2x0, com gols de Leonardo e Peter, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro. Desde então, vem sendo a casa do Paraná Clube, que atualmente disputa a segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

Em 2007 a Vila Capanema voltou a figurar no cenário internacional do futebol. Foi quando o Paraná Clube participou pela primeira vez da Copa Libertadores da América. Foram disputados cinco jogos na Vila até o time paranaense ser eliminado da competição, pelo Libertad do Paraguai nas oitavas de final. Na fase de grupos os jogos foram contra o compatriota Flamengo, Real Potosí da Bolívia e Union Maracaibo da Venezuela. Na primeira fase, também chamada de pré-libertadores, o Paraná enfretou o Cobreloa do Chile. Também em 2007, a Vila foi o palco de mais uma final do Campeonato Paranaense, quando o Tricolor da Vila perdeu o título para o ACP.


Estatísticas

Todos os jogos e números do Palmeiras no estádio Durival Britto.

Estádio Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols Feitos Gols Sofridos Saldo de Vitórias
Durival Britto 11 4 4 3 19 19 +1
  • 2013 - Paraná 1x1 Palmeiras - Brasileiro B (02/11/2013) Gol Leandro
  • 2013 - Atlético-PR 3x0 Palmeiras - Copa do Brasil, 8ªs de final (28/08/2013) GolÉderson (2), Paulo Baier
  • 2012 - Atlético-PR 2x2 Palmeiras - Copa do Brasil, 4ªs de final (16/05/2012) Gol Barcos, Maikon Leite • Bruno Mineiro, Edigar Junio
  • 2012 - Paraná 1x2 Palmeiras - Copa do Brasil, 8ªs de final (25/04/2012) Gol Marcos Assunção, Henrique • Luisinho
  • 2007 - 0x1 - Campeonato Brasileiro (22/07/2007) *Jogo contra o Paraná
  • 2006 - 2x4 - Campeonato Brasileiro (04/11/2006) Gol Juninho Paulista, Edmundo *Jogo contra o Paraná
  • 1999 - 1x0 - Campeonato Brasileiro (22/09/1999) Gol Alex *Jogo contra o Paraná
  • 1997 - 1x1 - Campeonato Brasileiro (09/08/1997) Gol Oséas *Jogo contra o Paraná
  • 1972 - 3x3 - Amistoso (01/07/1972) Gol Fedato, Madurga, Ademir da Guia *Jogo contra o Atlético-PR
  • 1968 - Atlético-PR 1x3 Palmeiras - Roberto Gomes Pedrosa (24/11/1968) Gol Artime (2), César Maluco • Zé Roberto
  • 1967 - Ferroviário-PR 2x4 Palmeiras - Roberto Gomes Pedrosa (26/03/1967) Gol César Maluco (4) • Renatinho, Padreco


Último Jogo


Paraná Palmeiras
33ª rodada - Brasileiro B
2 de novembro de 2013
Sábado, 16:20h
Paraná 1 x 1 Palmeiras Estádio: Durival de Britto, Curitiba (PR)
Público: 11.874
Renda: R$ 362.200,00
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (FIFA-AL)
Edson Sitta (38) do 2ºt
Gol Leandro (43) do 2ºt
Luís Carlos; Roniery, Edimar, Anderson e Paulinho (36'1ºtHenrique Ávila09'2ºt); Ricardo Conceição26'1ºt (18'2ºtPaulinho Oliveira), Edson Sitta, Moacir e Lúcio Flávio32'2ºt; Kayke (26'2ºtCarlinhos) e Morales38'2ºt.
Técnico: Dado Cavalcanti
Fernando Prass; Luís Felipe (16'2ºtAnanias), HenriqueCapitão 01'2ºt, André Luiz e Marcelo Oliveira19'2ºt (41'2ºtJuninho); Eguren19'1ºt, Márcio Araújo, Wesley (32'2ºtLéo Gago) e Valdivia; Leandro e Alan Kardec10'2ºt.
Técnico: Gilson Kleina


Artilheiros

Gols
Artilheiro(s)
5 César Maluco
2 Artime
1 Ademir da Guia
Alex
Barcos
Edmundo
Fedato
Henrique
Juninho Paulista
Leandro
Madurga
Marcos Assunção
Maikon Leite
Oséas


Localização e vias de acesso

Endereço: Rua Engenheiro Rebouças, 1.100
Bairro: Jardim Botânico
Telefone: (41) 3016-5970 ‎
Cidade: Curitiba - PR

<googlemap version="0.9" lat="-25.439903" lon="-49.255807" zoom="17"> -25.439903, -49.255807, Durival Britto Estádio Durival Britto e Silva </googlemap>

Ferramentas pessoais