Ademir da Guia

De Porcopedia - A Enciclopedia do Palmeiras

ADEMIR DA GUIA
Ademir da Guia
Informações pessoais
Nome Completo Ademir da Guia
Data de nasc. 3 de abril de 1942
Local de nasc. Rio de Janeiro (RJ) Rio de Janeiro Brasil Brasil
Altura 1,80m
Peso 74 Kg
Destro
Apelido Divino
Informações profissionais
Número 10
Posição Meio-campo
Clubes de juventude
1952-1956 Brasil Ceres-RJ
1956-1960 Brasil Bangu
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (gols)
1960-1961 Brasil Bangu 52 (12)
1961-1977 Brasil Palmeiras 900 (153)
1984 Brasil Palmeiras 1 (0)
Seleção nacional
Brasil Brasil 12 (0)

Ademir da Guia, nascido no Rio de Janeiro, em 3 de abril de 1942, é um ex-jogador do Palmeiras, maior ídolo da história do Palmeiras onde foi titular absoluto por mais de dezesseis anos. Considerado pela crítica como um dos melhores jogadores do futebol brasileiro de todos os tempos, pela classe com que jogava herdou o apelido de seu pai, Domingos da Guia, e passou a ser chamado de "Divino". Também é tido como um dos craques mais injustiçados da história do futebol brasileiro, pois durante toda a sua longa carreira, foi convocado apenas 12 vezes para a Seleção e disputou apenas uma partida em Copas do Mundo, a de 1974, quando o Brasil já estava desclassificado, na disputa pelo 3º lugar contra a Polônia.


Tabela de conteúdo

Biografia

Ademir da Guia presenteia o presidente Lula em 2004 com a camisa do Palmeiras
Ademir da Guia, o terceiro, da direita para a esquerda, na Seleção Brasileira que decidiu o terceiro lugar contra a Polônia na Copa de 74

O começo no Ceres

No bairro carioca de Bangu, quando aquele menino de 7 anos, sarará, magro e tímido passava, diziam: "É filho de Domingos, o que acaba de findar a carreira. Esse moleque talvez seja o único da Guia a não bater bola, pois só pensa em natação". E recitavam os craques do clã: Luís Antonio, zagueiro banguense de 1912, Ladislau e Mamédio, chegando a Domingos da Guia, o Divino Mestre, caçula dos irmãos e mais famoso, cuja trajetória o Brasil e o resto do mundo conhecem muito bem.

De fato, Ademir da Guia, nascido em 3 de abril de 1942, até os 10 anos só pensava em piscina, onde conquistara troféu pelo Bangu Atlético Clube. Porém, vieram as peladas de rua e eis que o filho do Divino Mestre passa a jogar com os guris num time chamado Ceres. Em 1956, ele se incorporou ao infantil do Bangu, onde ficaria até o ano seguinte.

Fonte: | Site oficial do Ceres


Um craque chamado Divino

Ademir da Guia é filho do zagueiro brasileiro Domingos da Guia, chamado de "O Divino Mestre", considerado um dos maiores zagueiros do futebol brasileiro. Alto e esguio, Ademir chegou a atuar como centroavante no início da carreira, mas sempre preferiu o meio-de-campo. Chegou em São Paulo em 1961 vindo do Bangu-RJ, clube que o revelou para o futebol, assim como a seu pai e a seu tio, Ladislau da Guia (até hoje o maior artilheiro da história do Bangu, com 215 gols), para jogar no Palmeiras, onde permaneceu até encerrar a carreira em 1977. No entanto, o jogo de despedida de Ademir da Guia aconteceu somente no dia 22 de janeiro de 1984, em festa organizada por César e Luís Pereira, dos companheiros da segunda versão da Academia palmeirense.

Ídolo maior da história do clube, formando o célebre meio-de campo Dudu & Ademir, teve a biografia publicada em 2001 por Kléber Mazziero de Souza intitulada Divino: Vida e a arte de Ademir da Guia. Em 2006, foi lançado um documentário sobre a sua carreira, intitulado Um craque chamado Divino.

Já pela seleção brasileira, o Divino atuou em apenas 12 partidas, com 7 vitórias, 3 empates e duas derrotas, sem marcar gols.

É um dos 3 jogadores do Palmeiras que tem um busto nos jardins do clube.


Carreira

Clubes


Títulos

Palmeiras

Estatísticas

  • Partidas pelo Palmeiras: 901 (recordista do clube)
  • Partidas oficiais: 980
  • Gols pelo Palmeiras: 153 (3° maior goleador do clube)
  • Gols na carreira: 165
  • Partidas pela Seleção: 12
  • Gols pela Seleção: nenhum

Ferramentas pessoais